Como Preparar um Sermão Expositivo?

Como preparar um sermão expositivo hoje vou começar a postar parte dos meus estudos para o preparo de um sermão em Mc. 4.26-29 que pregarei amanhã na Missão Batista de Ilha Comprida, obviamente não comecei a estudar hoje, vou apenas começar a postar parte do estudo hoje.

Vou postar parte da familiarização com o texto: “Ideias, palavras ou frases repetidas”, “A paráfrase” e o “Esboço Analítico”. Também vou postar o esboço que levarei ao púlpito.

Minha intenção é mostrar meu esforço em aprender a preparar um sermão expositivo e não mostrar como se faz. Portanto, se notar erros, seja bondoso comigo nos comentários.

Se você for um estudioso experiente perceberá que não estou falando em postar a exegese, nem estudo indutivo, é que ainda tenho dificuldades nesses dois aspectos do estudo e não sinto segurança em publicá-los.

Espero que seja de ajuda aos pregadores leigos que porventura leiam os posts e que Deus nos abençoe.

como montar um sermão (parte a)

Nesta primeira fase procuro me familiarizar com o texto e me baseio no método de familiarização ensinado pelo Prof. Karl Lachler no seu livro “Prega a Palavra” (editora Vida Nova), a diferença é que não procuro redigir um tema para o parágrafo bíblico (texto estudado).

Creio que esse momento deve ser feito com o máximo de observação possível, o texto tem que ser lido e relido quantas vezes forem necessárias para que você perceba aquilo que se repete, mas que tem importância significativa dentro da mensagem do texto. É um exercício difícil apesar da sua simplicidade e, como todo os resto do estudo, deve ser feito com muita atenção.

“Ideias, palavras e/ou frases repetidas.”

“…semelhante a um homem que…” (v.26);
“…estando ele…” (o homem) (v.27);
“…embora ele…” (o homem) (v.27);
“…o homem lhe passa…” (v.29);
“…lança a semente…” (v.26);
“…a semente germina…” (1ª ação) (v.27);
“…e (a semente)cresce,…” (2ª ação) (v.27);

Se você costuma fazer, neste ponto pode redigir um tema para o parágrafo bíblico. Isso o ajudará quando for redigir o tema do seu sermão.

como fazer um sermão (parteb)

Neste post vou formular minha paráfrase do texto. Se acaso alguém tiver dúvida do significado da palavra paráfrase aí vai a explicação: Paráfrase é a interpretação de um texto com suas próprias palavras, mas sem alterar seu conteúdo ou “pensamento original”, como diria o “Aurélio” (caso a dúvida persista procure a definição nos dicionários online ou na Wikipédia).

Nesta fase você seleciona todas as palavras que possam deixar o texto complicado e procura sinônimos ou busca significados mais adequados ao seu vocabulário e que te facilite a compreensão.

sermao expositivo

A tradução que eu uso é a NVI (Nova Tradução Internacional), essa tradução é de fácil compreensão, porém sempre procuro redigir minha paráfrase e faço como mostrarei a seguir:

Primeiro monto uma tabela com todas as palavras que quero buscar um sinônimo ou significado que deixe seu sentido mais claro.
Palavra Original Sinônimo, significado
v. 26 Prosseguiu Continuou
Dizendo Falando
Semelhante Parecido
Lança Arremessa
Terra Solo
v. 27 Estando Sendo/achando-se/encontrando-se
Dormindo Entregue ao sono
Acordado Desperto
Germina Começa a desenvolver-se
Cresce Desenvolve-se
Embora Ainda que
Saiba Tenha conhecimento
Como De que maneira
v. 28 Produz Dá nascimento
Grão Semente de cereais
v. 29 Maduro Pronto para ser colhido
Logo Imediatamente
Foice Instrumento para ceifar
Colheita Ato de colher
Chegar Atingir

E, agora posso redigir minha paráfrase: como montar um sermão

26 Jesus continuou falando: “O Reino de Deus é parecido a um homem que arremessa a semente sobre o solo.

27 Noite e dia, encontrando-se ele entregue ao sono ou desperto, a semente começa a desenvolver-se e se desenvolve, ainda que ele não tenha conhecimento de que maneira isto acontece.

28 No solo por si próprio dá nascimento às sementes dos cereais: primeiro o talo, depois a espiga e, então a semente do cereal, cheio, na espiga.

29 Imediatamente após a semente dos cereais estarem prontas para serem colhidas, o homem lhe passa o instrumento de ceifar, porque chegou a hora de colher”.

Compare com o texto na NVI:

26 Ele prosseguiu dizendo: “O Reino de Deus é semelhante a um homem que lança a semente sobre a terra.

27 Noite e dia, estando ele dormindo ou acordado, a semente germina e cresce, embora ele não saiba como.

28 A terra por si própria produz o grão: primeiro o talo, depois a espiga e, então, o grão cheio na espiga.

29 Logo que o grão fica maduro, o homem lhe passa a foice, porque chegou a colheita”.

Aqui termina este post. Eu já tenho as palavras que mais se repetem no texto e já redigi minha paráfrase, com isso vou ganhando intimidade com o texto e aprendendo “com ele” qual sua mensagem.

Sermão expositivo Parte C

No Esboço Analítico não teço qualquer tipo de comentário ou procuro qualquer interpretação ou aplicação do texto. Faço apenas o esboço daquilo que está sendo contado pelo narrador bíblico. Dessa forma procuro entender apenas a forma como está escrito o texto e mais nada.

Sinceramente, estou alterando o esboço original que fiz para meu sermão já pregado, pois fiquei em dúvida se estaria claro para os outros como estava pra mim.

Esboço expositivo  Analítico – Mc. 4.26-29

Jesus prossegue seus ensinamentos. Agora fala sobre o Reino de Deus. (v. 26)
Pra esse fim Jesus usa uma parábola.
Jesus conta a “Parábola da semente”.
Um homem lança a semente sobre a terra.(v.26)
A semente cresce apesar do homem não saber como.(v.27)
A terra produz novos grãos até estarem maduros.(v.28)
Com os grãos maduro o homem faz a colheita.(v.29)

Conclusão sermão expositivo

Bem, como já disse anteriormente, há outros passos para a composição de um sermão expositivo. Os que eu conheço e não estou postando aqui são: Exegese, Estudo indutivo, Formulação da Proposição, Conclusão, Introdução e o Esboço do Sermão.

O próximo post será “Preparando um Sermão Expositivo

Sermão Expositivo

Sermão Expositivo – Três Lições sobre o Reino e sobre a vida. Mc. 4.26-29.Uma das mais belas visões que pude desfrutar em minha vida foram as ondas que o vento produz nos pés de arroz de uma plantação. É uma imagem linda!

Lembro-me que pela manhã, ao chegarmos na roça que meu avô havia plantado, ficávamos observando os passarinhos fugindo em revoada, numa fuga que parecia uma brincadeira, um deboche infantil e, então, como numa aprovação daquela brincadeira, o vento batia por sobre o arrozal e fazia uma onda verde que nunca mais sai da mente daquele que vê.

Sermão Expositivo – Três Lições sobre o Reino e sobre a vida. Mc. 4.26-29

Contemplar uma visão dessa é, sem dúvida, um presente divino ao semeador. Pois afinal, seu trabalho está sendo um sucesso, sua expectativa no início (ainda na semeadura) agora se concretiza, pois sua plantação já brinca com o vento.

Jesus, numa das suas parábolas sobre o Reino de Deus, compara-o com o processo do cultivo da semente. Ele fala do processo da semeadura, da produção e da colheita. E, nessa sua parábola, podemos aprender três grandes lições que deveriam ser vividas por todos, cristãos ou não.

A primeira lição é: Assim como no Reino de Deus, na vida tem que se ter esperança naquilo que iniciamos. Pois “lançar a semente” não é um ato displicente, não é ação de alguém que não espera, que não tem fé ou que faz as coisas sem nenhuma intenção objetiva. “Lançar a semente” é, em outras palavras, semear. E semear é, antes de tudo, um exercício de esperança.

Sermão Expositivo – Três Lições sobre o Reino e sobre a vida. Mc. 4.26-29

Tem que se ter esperança de que as chuvas cairão no tempo e na proporção certa, que o sol aquecerá a plantação sem torná-la árida e que nenhuma praga arrasará com a plantação. O semeador é um símbolo de esperança. E na vida não sobreviveremos ao caos do cotidiano se não mantermos a esperança no melhor.

A segunda lição é: Assim como no Reino de Deus, na vida tem que se ter confiança na ação milagrosa de Deus.

No versículo 27 encontramos as expressões “dormisse” e “levantasse” e ao mais afoito logo aparece a imagem do negligente ou do preguiçoso. “Poxa, o cara planta e esquece!?!”

Não. Ele semeia e aguarda.

As vezes, na ansiedade de que as coisas aconteçam como queremos, torna-se difícil achar um tempo para descansar. Parece que tudo pode dar errado se não estivermos ao lado “cutucando a semente”. Não é novidade que vivemos um tempo de ativismo alucinante. Não se valoriza a meditação, a interiorização da realidade para interpretar seus efeitos no homem, a visão panorâmica dos fatos…

Será que vale mesmo à pena toda esta correria? Não é tempo de aguardamos para que aquilo que não está ao nosso alcance, aquilo que não nos cabe fazer, fique à critério do outro ou, em alguns casos, à critério de Deus. A sociedade não espera a ação divina e há cristãos que seguem este mesmo exemplo, já esqueceram que ELE VIVE. “Dormir” e “levantar” é(neste texto), antes de tudo, confiar na ação milagrosa de Deus, e crer que o crescimento daquilo que semeamos é dado por Ele.

Sermão Expositivo – Três Lições sobre o Reino e sobre a vida. Mc. 4.26-29

A terceira lição é: Assim como no Reino de Deus, na vida tem que se ter atenção à colheita.

Quem nunca perdeu uma oportunidade? Quem é a pessoa que nunca perde o foco e se mantêm sempre vigilante em todos os aspectos da vida?

Creio que seja impossível para o homem alcançar um objetivo desse na vida. É IMPOSSÍVEL estar atento a TUDO. Entretanto há coisas que nunca devem ser esquecidas sob nenhum pretexto, e a colheita é uma delas. Esquecer da colheita é perder todo o processo, é amargar um insucesso estrondoso, vergonhoso. Melhor seria sequer ter semeado! Toda a esperança, toda confiança desvelam-se pequenas se o semeador, agora ceifeiro, se esquece da ceifa.

Neste vídeo você vai aprender a montar sua pregação expositiva

A conclusão que chego é que o mundo desconhece a esperança da semeadura, desconhece a confiança na ação milagrosa de Deus e sequer menciona que a colheita chegará. Por este erro imperdoável pagará o preço de uma eternidade sem Deus. É a maior tragédia da humanidade.

Incluidos nesta tragédia estão aqueles que fogem da mensagem salvadora pregada pela Igreja e também aqueles que mesmo ouvindo o que é pregado não se preparam para a colheita.

Mantenha a esperança “acessa” em seu coração e não fuja dos novos projetos, confie na ação milagrosa do seu Deus naquilo que você não pode interferir e esteja sempre alerta para o tempo de colher os frutos daquilo que voce semeia (você só colherá aquilo que plantar). No Reino de Deus as coisas se assemelham a isso.

Que Deus te abençoe!