Sermão Expositivo

Sharing is caring!

Sermão Expositivo – Três Lições sobre o Reino e sobre a vida. Mc. 4.26-29.Uma das mais belas visões que pude desfrutar em minha vida foram as ondas que o vento produz nos pés de arroz de uma plantação. É uma imagem linda!

Lembro-me que pela manhã, ao chegarmos na roça que meu avô havia plantado, ficávamos observando os passarinhos fugindo em revoada, numa fuga que parecia uma brincadeira, um deboche infantil e, então, como numa aprovação daquela brincadeira, o vento batia por sobre o arrozal e fazia uma onda verde que nunca mais sai da mente daquele que vê.

Sermão Expositivo – Três Lições sobre o Reino e sobre a vida. Mc. 4.26-29

Contemplar uma visão dessa é, sem dúvida, um presente divino ao semeador. Pois afinal, seu trabalho está sendo um sucesso, sua expectativa no início (ainda na semeadura) agora se concretiza, pois sua plantação já brinca com o vento.

Jesus, numa das suas parábolas sobre o Reino de Deus, compara-o com o processo do cultivo da semente. Ele fala do processo da semeadura, da produção e da colheita. E, nessa sua parábola, podemos aprender três grandes lições que deveriam ser vividas por todos, cristãos ou não.

A primeira lição é: Assim como no Reino de Deus, na vida tem que se ter esperança naquilo que iniciamos. Pois “lançar a semente” não é um ato displicente, não é ação de alguém que não espera, que não tem fé ou que faz as coisas sem nenhuma intenção objetiva. “Lançar a semente” é, em outras palavras, semear. E semear é, antes de tudo, um exercício de esperança.

Sermão Expositivo – Três Lições sobre o Reino e sobre a vida. Mc. 4.26-29

Tem que se ter esperança de que as chuvas cairão no tempo e na proporção certa, que o sol aquecerá a plantação sem torná-la árida e que nenhuma praga arrasará com a plantação. O semeador é um símbolo de esperança. E na vida não sobreviveremos ao caos do cotidiano se não mantermos a esperança no melhor.

A segunda lição é: Assim como no Reino de Deus, na vida tem que se ter confiança na ação milagrosa de Deus.

No versículo 27 encontramos as expressões “dormisse” e “levantasse” e ao mais afoito logo aparece a imagem do negligente ou do preguiçoso. “Poxa, o cara planta e esquece!?!”

Não. Ele semeia e aguarda.

As vezes, na ansiedade de que as coisas aconteçam como queremos, torna-se difícil achar um tempo para descansar. Parece que tudo pode dar errado se não estivermos ao lado “cutucando a semente”. Não é novidade que vivemos um tempo de ativismo alucinante. Não se valoriza a meditação, a interiorização da realidade para interpretar seus efeitos no homem, a visão panorâmica dos fatos…

Será que vale mesmo à pena toda esta correria? Não é tempo de aguardamos para que aquilo que não está ao nosso alcance, aquilo que não nos cabe fazer, fique à critério do outro ou, em alguns casos, à critério de Deus. A sociedade não espera a ação divina e há cristãos que seguem este mesmo exemplo, já esqueceram que ELE VIVE. “Dormir” e “levantar” é(neste texto), antes de tudo, confiar na ação milagrosa de Deus, e crer que o crescimento daquilo que semeamos é dado por Ele.

Sermão Expositivo – Três Lições sobre o Reino e sobre a vida. Mc. 4.26-29

A terceira lição é: Assim como no Reino de Deus, na vida tem que se ter atenção à colheita.

Quem nunca perdeu uma oportunidade? Quem é a pessoa que nunca perde o foco e se mantêm sempre vigilante em todos os aspectos da vida?

Creio que seja impossível para o homem alcançar um objetivo desse na vida. É IMPOSSÍVEL estar atento a TUDO. Entretanto há coisas que nunca devem ser esquecidas sob nenhum pretexto, e a colheita é uma delas. Esquecer da colheita é perder todo o processo, é amargar um insucesso estrondoso, vergonhoso. Melhor seria sequer ter semeado! Toda a esperança, toda confiança desvelam-se pequenas se o semeador, agora ceifeiro, se esquece da ceifa.

Neste vídeo você vai aprender a montar sua pregação expositiva

A conclusão que chego é que o mundo desconhece a esperança da semeadura, desconhece a confiança na ação milagrosa de Deus e sequer menciona que a colheita chegará. Por este erro imperdoável pagará o preço de uma eternidade sem Deus. É a maior tragédia da humanidade.

Incluidos nesta tragédia estão aqueles que fogem da mensagem salvadora pregada pela Igreja e também aqueles que mesmo ouvindo o que é pregado não se preparam para a colheita.

Mantenha a esperança “acessa” em seu coração e não fuja dos novos projetos, confie na ação milagrosa do seu Deus naquilo que você não pode interferir e esteja sempre alerta para o tempo de colher os frutos daquilo que voce semeia (você só colherá aquilo que plantar). No Reino de Deus as coisas se assemelham a isso.

Que Deus te abençoe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *